Qual Profissão Escolher?

 

Um dos maiores marcos da adolescência é o início da busca por uma profissão. É uma escolha de grande importância para o adolescente e para a família, que a vê como uma necessidade. Durante a adolescência, o jovem finaliza seu percurso no Ensino Médio, e intensifica-se a busca pela construção de uma carreira. É o momento do ingresso em uma faculdade e/ou no mercado de trabalho. Um momento que exige uma escolha que também afeta direta ou indiretamente as famílias.

Existe, nesse período, uma alta expectativa dos jovens e das famílias. O jovem sente necessidade de apoio na sua luta por uma identidade vocacional, mas a capacidade de a família apoiar e compreender sua escolha depende do grau de expectativa sobre essa decisão e da capacidade que têm (família e jovem) de lidar com os conflitos que envolvem os critérios utilizados na escolha.

A adolescência, para o autor argentino Boholavsky, é marcada pela magia do vir a ser adulto e pelo luto da perda da infância. É um período em que o comportamento do jovem é delineado por esses dois aspectos. É também nesse período que ocorre o processo de individualização: o adolescente pergunta para si “Quem sou eu?” e “Quem serei eu?” Éo ponto de partida para diferenciar-se dos pais, de quem são eles, do que querem para si, do que sonharam para os filhos. No momento em que o jovem está escolhendo qual ocupação ter no mundo, também está acontecendo o momento de definição da sua própria identidade, para além de quem são seus pais e familiares. A decisão vocacional é, portanto, um momento muito decisivo para o adolescente, pois é uma escolha que ajuda a definir sua identidade e que irá determinar os caminhos a serem percorridos e suas escolhas futuras. Essa escolha, é, portanto, um ato de coragem porque implica, além de tudo, abdicar de outros caminhos.

São muitos os fatores que influenciam na escolha de uma profissão, como “convicções políticas e religiosas, valores e crenças, situação político-econômica do país, a família e os pares.”¹ A família costuma ser, no entanto, o principal fator de influência na decisão do jovem. Como cada família tem sua história e suas características, a escolha de uma carreira pelo adolescente envolve não só o conhecimento de si, “mas também o conhecimento do projeto dos pais, o processo de identificação e o sentimento de pertencimento à família, o valor dado às profissões pelo grupo, assim como a maneira como o jovem utiliza e elabora os dados familiares.”² Além dos familiares, os jovens são também muito influenciados pelos seus pares.

Considerando-se que é também a partir dessas influências que os projetos de futuro dos jovens se iniciam, é necessário considerar a existência da dificuldade de enfrentamento, caso a escolha realizada não seja a esperada pela família, amigos ou outros meios. É um momento delicado em que o apoio, a compreensão e o diálogo dentro e fora do lar serão os principais meios para ajudar os adolescentes a sentirem confiança e suporte nesse momento tão decisivo.

Referências: ¹SANTOS, Larissa Medeiros Marinho. O PAPEL DA FAMÍLIA E DOS PARES NA ESCOLHA PROFISSIONAL. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 10, n. 1, p. 57-66, jan./abr. 2005